Alunos da Faculdade de Educação Física participam de aula prática com Militares do Corpo de Bombeiros

Você pode se perguntar por que um futuro professor de Educação Física precisa saber sobre técnicas de salvamento na água.

A acadêmica Thaís Lima tem a resposta. “Como eu pretendo atuar na Educação Física escolar, se precisar fazer uma atividade com os alunos na piscina ou caso eu esteja em alguma área de lazer, e tiver alguma urgência que precise desse socorro, eu já tenho uma base do que fazer de primeiros socorros, no meu caso, para salvar a vida dos meus alunos”, diz confiante .

Thaís e outros estudantes do sétimo semestre da Faculdade de Educação Física do Campus Castanhal, participaram de uma aula que reuniu a teoria e a prática sobre socorros na água. A atividade foi orientada por salva-vidas profissionais - Bombeiros Militares do Quartel de Castanhal. A aula faz parte da disciplina Saúde Coletiva e Socorros Urgentes, ministrada pelo professor Josafá Barreto, da Faculdade de Educação Física. Para ele, é essencial que o conteúdo seja repassado aos alunos por quem tem experiência em salvamento, o que é o caso dos bombeiros.

“Pra executar um bom salvamento, não basta ter apenas o conhecimento teórico, é preciso ter uma capacidade psicológica, também, e uma capacidade física. Então, como os bombeiros são profissionais que lidam no dia a dia com o salvamento no nosso litoral e nos rios da nossa Região, podem dar uma aula bastante prática, o que é importante para o professor de Educação Física, já que alguns deles vão lidar com atividades aquáticas no seu trabalho.”

Prática que reforça a necessidade de domínio da técnica, do condicionamento físico e do controle emocional para executar um salvamento, seja ele em piscina, no igarapé ou até no mar, esclarece o Primeiro-Tenente Amauri Chagas, do Corpo de Bombeiros. “São os conhecimentos padrões para fazer o resgate de uma vítima com segurança, tanto para a vítima, como para que vai fazer o salvamento”. E conclui, com a experiência de quem não só atua como salva-vidas, mas também é aluno da Faculdade de Educação Física do Campus Castanhal. “A gente vai trabalhar nessa área e é importante que tenhamos essa competência dentro da atividade aquática”.

Texto e fotos: Ascom – UFPA /Castanhal

Additional information