Home » Articles posted by Thiago Bertolino

Author Archives: Thiago Bertolino

Pró-Reitoria de Extensão da UFPA visita Núcleo de São Caetano de Odivelas

O Núcleo Universitário de São Caetano de Odivelas Prof. Mário Chagas Fernandes (NUSC), vinculado à Universidade Federal do Pará/Campus de Castanhal, promoveu,  no dia 22 de março, a primeira reunião de trabalho entre a comunidade odivelense e a Pró-Reitoria de Extensão (PROEX), com a finalidade de levantar demandas e apresentar proposições de atuação conjunta entre Universidade e comunidade para o desenvolvimento socioeconômico e cultural loco-regionais.

Estiveram à frente da reunião os professores Dr. José Guilherme Fernandes, coordenador acadêmico do NUSC e o Dr. Carlos Maciel, responsável, na PROEX, por relações interinstitucionais, além de representante, na ocasião, do Pró-Reitor de Extensão Prof. Dr. Nelson Júnior.

 

 

O momento possibilitou o conhecimento in loco de demandas advindas do público prioritário atendido pelo Núcleo: coletivos comunitários, administração pública municipal e discentes da UFPA.

Os grupos de bois de máscaras, manifestação popular típica de São Caetano, reivindicaram a continuidade das ações já realizadas pelo NUSC, a partir do I Seminário de Cultura Popular dos Bois de máscaras, realizado em novembro de 2018, e promovido pelo Núcleo, quando foi apresentada a Carta de Odivelas, com propostas de otimização da manifestação e de apoio das instâncias públicas. Ivan Farias, representante do Boi Vaca Velha, solicitou um curso de capacitação dos grupos para captação de recursos, o que foi prontamente agendado pela coordenação do NUSC.

Da parte da administração pública estiveram presentes o secretário de Meio Ambiente, Sr. Ricardo Rodrigues, e o secretário de Planejamento, Sr. Lauro Barros, que solicitou oferta de cursos para o apoio à administração municipal, sendo garantido um estudo sobre a viabilidade da oferta.

No tocante à questão ambiental, o NUSC participa da organização do Conselho Municipal de Meio Ambiente, mediante o pesquisador Fernando Monteiro, participante do grupo de pesquisas Kula (Culturas e Ambientes), vinculado ao Núcleo, grupo este que se propõe a realizar pesquisa-ação colaborativa, a partir de problemas da realidade local. Monteiro, que também é técnico ambiental, está responsável pela organização do Conselho, primeiro passo para que sejam estabelecidas políticas públicas e captação de recursos para a área ambiental no município.

Os estudantes da primeira turma regular a ser ofertada pelo NUSC, o curso de Letras, a partir de julho de 2019, estiveram presentes e chamaram a atenção para a necessidade de ações extensionistas em sua grade curricular, o que foi corroborado pelo Prof. Carlos Maciel, que confirmou a obrigatoriedade de atividades dessa natureza na carga horária de formação dos graduandos. Para Rondinell Palha, estudante da turma e responsável pelo Boi Faceiro, “a necessidade de aproximação entre universidade e sociedade, já na formação graduada, pode proporcionar um curso mais atento às necessidades do município”.

Para o Professor José Guilherme Fernandes, “a reunião foi a oportunidade, já tão esperada, de se afirmar a missão da UFPA, que é produzir e socializar o conhecimento para a transformação da sociedade de forma inclusiva e sustentável”.

O diálogo iniciado na reunião gerou outros frutos, como um seminário de planejamento participativo do NUSC, agendado para a primeira quinzena de maio, quando serão avaliadas as atividades até então desenvolvidas e serão propostas as ações para o restante do ano, de forma integrada e colaborativa, entre poder público, universidade e sociedade.

Texto e fotos: Divulgação

COLINS realiza palestra de combate ao racismo na educação superior

O Colaboratório de Interculturalidades, Inclusão de Saberes e Inovação Social (COLINS), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia (PPGEAA), do Campus de Castanhal, sob a coordenação do Prof. Dr. José Guilherme Fernandes, realizou, no dia 21/03/2019, palestra em atenção ao Dia Internacional para a Eliminação da Discriminação Racial, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).

Na palestra, o professor Fernandes apresentou as razões históricas para a existência e persistência da discriminação racial, o que está vinculado aos processos de colonialismo e de hegemonia cultural eurocêntrica, dos quais o Brasil ainda sofre consequências, em particular pela colonização de saberes na educação superior, por isso o título da palestra: “Inclusão de Atores e de Saberes na Educação Superior”.

Na segunda parte da conferência, o professor atentou para a necessidade não apenas da inclusão de pessoas de povos e comunidades diversas na universidade, mas junto com estes deverá haver a inclusão de saberes, para a efetiva realização da “hegemonia das diferenças”.

A palestra teve a participação de discentes de graduação e pós-graduação, que puderam conhecer uma proposta de inclusão de saberes pautada em Ciclos Bioantropológicos e Temporalidades, Educação dos Sentidos, Pesquisa-ação Colaborativa e Integração de Saberes e Ciências.

COLINS – o Colaboratório é um projeto de pesquisa, vinculado ao PPGEAA, mas que, para além da estrita pesquisa acadêmica, se propõe a realizar a pesquisa-ação colaborativa, com o objetivo de desenvolver reflexões e ações acerca da diversidade de valores e práticas culturais na Amazônia, promovendo-se a inclusão de atores e saberes de grupos sociais em contato, implementando-se o desenvolvimento local através de ações e produtos colaborativos, com vistas ao Bom Viver. O COLINS é participante da Red Interuniversitaria Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina (RED ESIAL), da Universidad Nacional de Tres de Febrero (UNTREF), de Buenos Aires (Argentina), rede vinculada à Cátedra UNESCO de Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina”, da UNTREF, responsável pela implementação do evento na América Latina, em conformidade com a Iniciativa para La Erradicación del Racismo en la Educación Superior (UNESCO).

 

Texto e fotos: Divulgação PPGEAA

Oficinas vão propor a produção de jogos para o ensino de cultura e matemática

O curso de tabuleiros e mancalas do projeto Ludicidade Africana e Afro-Brasileira (LAAB), coordenado pela professora Débora Alfaia da Cunha, da Faculdade de Pedagogia do Campus da UFPA/Castanhal é gratuito e voltado a alunos de instituições superiores públicas e privadas, a professores, bem como a alunos do ensino médio.

O projeto pretende promover a formação inicial e continuada de profissionais da educação em prol de uma educação intercultural e para as relações étnico-raciais.

Outro objetivo é democratizar os conhecimentos sobre a cultura afro-brasileira, tão importantes para a formação de identidades empoderadas, abordando a Etnomatemática como instrumento de exercício da cidadania.

As atividades ocorrerão nos dias 25/03, 08 e 22/04, e 06 e 13/05, das 9h às 12h, na Brinquedoteca do Campus de Castanhal. As inscrições devem ser realizadas pelo e-mail biancanevesaraujo5@gmail.com: informe nome completo e instituição.

Para conferir a programação completa, clique aqui.

Texto: Ascom UFPA/Castanhal

Trabalhos de Conclusão de Curso do Campus de Castanhal estão disponíveis na internet

Você sabia que é possível acessar textos completos de TCC do Campus de Castanhal na internet?

Já são quase 200 (duzentos) Trabalhos de Conclusão de Curso disponíveis para download, dos cursos de Pedagogia, Computação, Educação Física e Matemática, com datas a partir de 2017.

É possível baixar os textos em qualquer dispositivo, 24h por dia, sem a necessidade de login para acessá-los.

A pesquisa pode ser feita por faculdade, autor, orientador, assunto, data etc.

Quer saber onde encontrar tudo isso? Na Biblioteca Digital de Monografias, a BDM*.

Onde está?
No site do Campus de Castanhal, no menu, entre as opções da Biblioteca, clique em Bibliotecas Digitais, em seguida, no ícone da BDM ou acesse diretamente pelo site: bdm.ufpa.br/jspui.

A BDM – É um repositório institucional da UFPA, desenvolvido em software livre (Dspace) e administrado pela Biblioteca Central, que reúne textos completos de TCC e monografias de especialização de todas as Unidades da UFPA. Os trabalhos são submetidos pelas diversas Bibliotecas do Sistema vinculadas aos Campi, Institutos e Núcleos da Capital e do interior.

Para mais informações: bibufpacastanhal@gmail.com / facebook.com/bibufpacastanhal

Texto: Divulgação Biblioteca Davi Sá

Já estão disponíveis os comprovantes de rendimentos para a Declaração Anual do IRPF 2019

Já estão disponíveis os comprovantes de rendimentos para a Declaração Anual do Imposto de Renda de Pessoa Física (IRPF) 2019, por meio do site Sigepe Servidor ou do aplicativo Sigepe mobile. O prazo para entrega da declaração do IRPF 2019 começou dia 7 de março, e os contribuintes têm até 30 de abril para enviar os dados à Receita Federal.

Para ter acesso ao documento pelo site, basta acessar Sigepe Servidor, clicar no ícone “Dados Financeiros”, escolher a opção Comprovante de Rendimentos e, por fim, escolher o ano base de consulta, podendo fazer o download tanto do documento Comprovante de Rendimentos, quanto do Comprovante de Diárias e Ajuda de Custos. No aplicativo, é ainda mais simples, basta acessar o App no celular e clicar em “comprovantes de rendimentos”, localizado na parte de baixo da tela, com a opção de consulta, compartilhamento e impressão do documento.

Outra informação também disponível no aplicativo é o histórico de rendimento anual, no qual é possível consultar e obter os dados financeiros desde o ano de 1990. Este detalhamento é útil para a comprovação de renda, acompanhamento de pagamento de consignações, de pensões e também em questões judiciais, por exemplo.

O pró-reitor de Desenvolvimento e Gestão de Pessoal ressalta a praticidade dessas funções: “A tendência é que cada vez mais processos sejam automatizados, o que ajuda na desburocratização e simplificação do acesso, assim os servidores públicos não vão mais precisar se deslocar para obter essas informações, podendo acessá-las na praticidade de suas casas, por meio dos seus smartphones e tablets”, declara Raimundo.

Além destas, outras funcionalidades também estão disponíveis no Sigepe Mobile como o acesso ao contracheque, consulta de férias. O Sigepe Mobile está disponível para download gratuito na App Store e também na Google Play. Para ter acesso ao Programa Imposto de Renda 2019, além de outras informações, acesse o site da Receita Federal.

Texto e arte: Assessoria da Progep/UFPA

Palestra vai abordar inclusão de atores e saberes na educação superior

O COLINS (Colaboratório de Interculturalidades, Inclusão de Saberes e Inovação Social), vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia (PPGEAA/UFPA), Campus de Castanhal, participante da Red Interuniversitaria Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina (RED ESIAL), vinculada à Cátedra UNESCO “Educación Superior y Pueblos Indígenas y Afrodescendientes en América Latina”, da UNTREF – Universidad Nacional de Tres de Febrero, Buenos Aires (AR), realiza palestra em conformidade com a Iniciativa para La Erradicación del Racismo en la Educación Superior (UNESCO).

Palestrante: Prof. Dr. José Guilherme dos Santos Fernandes

Investigador Pós-Doutoral do Centro Interdisciplinario de Estudios Avanzados (CIEA/UNTREF, Buenos Aires, Argentina); Membro Associado do Centre Interuniversitaire d’Études et Recherches Autochtones (CIÉRA, Montreal, Canadá); Coordenador do Colaboratório de Interculturalidades, Inclusão de Saberes e Inovação Social (COLINS)

Serviço:
Palestra INCLUSÃO DE ATORES E SABERES NA EDUCAÇÃO SUPERIOR
Data: 21 de março de 2019
Local: Auditório Nazaré Sá do Campus Universitário de Castanhal / UFPA
Horário: 16h30 às 18h

Texto: Divulgação PPGEAA

Inscrições abertas para Auxílio Permanência e Moradia

A Universidade Federal do Pará (UFPA), por meio da Superintendência de Assistência Estudantil (Saest), publicou o edital referente ao processo seletivo do Programa Permanência nas modalidades Permanência e Moradia, destinados a estudantes de cursos de graduação em situação de vulnerabilidade socioeconômica.

Os auxílios são destinados a estudantes que estejam cursando, prioritariamente, a primeira graduação, na modalidade extensiva e não possuam condições financeiras de arcar com o custeio integral ou parcial de despesas como moradia, alimentação, transporte e material didático. A vigência dos auxílios é de 12 meses.

Inscrições – As inscrições serão realizadas no período das 8h do dia 20 de fevereiro até às 17h do dia 27 de março de 2019.  Para este ano, estão sendo ofertados 1.570 auxílios-permanência no valor de R$ 400,00 e 350 auxílios-moradia no valor de R$ 400,00. Do total de auxílios, 40% são destinados a candidatos novos e 60% a candidatos em renovação e assistidos com auxílio-emergencial.

Para participar, o estudante deve acessar o Sistema Gerencial de Assistência Estudantil (SIGAEST) e inscrever-se no Programa Permanência/2019. Os alunos podem solicitar somente a modalidade Permanência, somente a modalidade Moradia ou ambas as modalidades. Em seguida, deve realizar o preenchimento completo dos questionários socioeconômico e pedagógico, referentes aos auxílios solicitados.

Envio de documentos – Os estudantes matriculados nos Campi de Belém, Ananindeua e Tucuruí devem enviar, exclusivamente, de forma on-line, no Sigaest, os documentos exigidos pelo edital em arquivo de imagem, no formato JPG e tamanho máximo de 500 kbytes.

Os alunos dos Campi de Abaetetuba, Altamira, Bragança, Breves, Capanema, Castanhal, Salinópolis e Soure podem enviar a documentação, tanto de forma on-line, por meio do Sigaest, quanto presencialmente, no Núcleo de Assistência Estudantil (Naest) ou na Coordenação de Extensão do campus.

Calouros – Os estudantes que ainda não possuem matrícula no Sistema Integrado de Gestão de Atividades Acadêmicas (Sigaa) podem inscrever-se utilizando um número de matrícula provisório, que será gerado no Sigaest durante a inscrição.

Para evitar sobrecarga no Sigaest, a Saest orienta os estudantes a não deixarem para realizar a inscrição nos últimos dias. A Saest informa que não se responsabilizará por possível falha de conexão da internet, a qual impossibilite o cumprimento das etapas do processo seletivo.

Serviço:
Programa Permanência 2019 – Modalidades Permanência e/ou Moradia

Inscrição: de 20 fevereiro a 27 de março de 2019
Contato: (91) 3201-7346
Acesse o edital aqui.
Mais informações na página da Saest.

Texto e arte: Comunicação Saest

Edital da Proex prevê Auxílio de Viagem Acadêmica para discentes

A Pró-Reitoria de Extensão (Proex) divulgou, na terça-feira, 19, o edital de concessão de apoio a graduandos com Auxílio de Viagem Acadêmica (AVA). O auxílio tem como objetivo conceder apoio financeiro a estudantes de graduação, de preferência em situação de vulnerabilidade socioeconômica, com passagens e auxílios de custo, que tenham trabalhos aprovados em eventos acadêmicos, além de estimular a produção científica.

Para fazer solicitação do auxílio, o estudante deve estar regularmente matriculado em curso de graduação na UFPA, bem como ter tido trabalho aprovado em evento, com comprovação por carta de aceite e ter um Coeficiente de Rendimento Geral (CRG) acima de 5,0. É obrigatório também que o aluno esteja adimplente com auxílios recebidos em editais da Proex e tenha prestado contas no Sistema SIPAC em relação à concessão de auxílios de anos anteriores. Cada discente pode receber apenas um auxílio por ano, da Proex.

Inscrições – As inscrições serão feitas exclusivamente na plataforma SIGAEst. O estudante interessado deve anexar no sistema os seguintes documentos: documento de identificação oficial, CPF, memorando de solicitação assinado pelo diretor da faculdade ou do instituto, concordando com a participação do discente no evento; resumo do trabalho, de acordo com a exigência do evento, carta de aceite (em caso de ausência, pode ser entregue até 20 dias antes do evento), programação do evento e termo de compromisso do AVA (disponível aqui).

A Proex concederá no máximo 15 auxílios por evento. Durante a análise, a situação da matrícula e o histórico acadêmico serão conferidos diretamente no cadastro do SIGAEST. Em caso de o número de inscritos for superior a 15, o CRG e a data de solicitação serão utilizados como critérios de desempate.

O resultado das solicitações será divulgado no SIGAEst, e o valor do auxílio será depositado na conta corrente do estudante. Os discentes deferidos podem acompanhar o processo de pagamento do auxílio no Sipac.

Prestação de contas – Os discentes contemplados com o auxílio devem realizar prestação de contas da viagem até 10 dias após o término do evento, de acordo com o edital. Estudantes que não realizarem a prestação de contas ficarão inadimplentes, sendo impedidos de solicitar novo auxílio.

Para a prestação de contas, são necessários os seguintes documentos: relatório de viagem, de acordo com o modelo disponibilizado no site da Proex; cópia do certificado ou declaração de participação no evento e cópia dos bilhetes de passagens. Caso os discentes tenham realizado a viagem em ônibus da Proex, deverão apresentar comprovante de hospedagem.

Auxílios – O edital disponibiliza um valor total de R$300.000,00 reais para cobrir as solicitações do primeiro e segundo semestres de 2019. Os valores dos auxílios variam de acordo com o Estado. Para participação em eventos no Pará, Amapá, Ceará, Piauí e Tocantins, o auxílio é até R$500,00 reais.

Para estudantes que irão a eventos no Distrito Federal, nos Estados de Alagoas, de Goiás, do Mato Grosso, do Mato Grosso do Sul, da Paraíba, de Pernambuco, do Rio Grande do Norte e de Sergipe, o auxílio pode chegar a R$800,00 reais. Aqueles que irão para os Estados da Bahia, do Espírito Santo, de Minas Gerais, do Rio de Janeiro e de São Paulo podem receber até R$1000 reais.

O auxílio de valor mais alto, até R$1.300,00 reais, por sua vez, será concedido a estudantes que participarem de programação nos Estados do Acre, do Amazonas, do Paraná, de Santa Catarina, do Rio Grande do Sul, de Rondônia e de Roraima. Caso o estudante contemplado conste na lista de passageiros do ônibus concedido pela Proex para um mesmo evento, o valor do auxílio será reduzido pela metade.

Mais informações podem ser encontradas no edital.

Texto: Rafael Miyake – Assessoria de Comunicação da UFPA

Arte: Reprodução / Google

Hospital Universitário Bettina Ferro faz triagem de pacientes para o implante coclear

O Dia Mundial do Implante Coclear, comemorado em 25 de fevereiro, foi lembrado no hospital universitário Bettina Ferro de Souza (HUBFS), com a campanha de triagem de pacientes para a cirurgia do implante. Moradores de Belém e de outros municípios do Pará compareceram ao HUBFS para fazer parte da programação, que ocorreu das 8h às 16h desta segunda-feira, 25. O HUBFS, por ser 100% Sistema Único de Saúde (SUS), é o único na Região Norte a fazer o procedimento gratuitamente.

O menino Deyvid Warley, de 11 anos, foi um dos pacientes atendidos pela campanha. Ele veio com a mãe, Eliete dos Santos, do município de Castanhal, para fazer a triagem. “Quando ele tinha oito meses de idade, minha irmã observou que ele parecia não escutar muito bem. Ele usou aparelho e não se adaptou”, disse a mãe do garoto, que ficou sabendo da campanha, via redes sociais, e resolveu levar o menino para fazer parte da triagem. “Eu ficaria muito feliz se ele pudesse escutar, pois ele, às vezes, fica muito irritado por não entender as coisas. Se conseguisse o implante, seria uma maravilha”, finaliza a mãe.

“O implante coclear, também conhecido como ‘ouvido biônico’, é um procedimento realizado em pacientes com surdez severa ou profunda, que, por meio de cirurgia, implanta um feixe de elétrons que se liga ao ouvido interno do paciente e se conecta a um aparelho externo semelhante ao auditivo convencional”, explicou o otorrinolaringologista Diego Farias, Coordenador da campanha. Para ele, ainda há um desconhecimento da população sobre a cirurgia e, por esse motivo, a campanha visa esclarecer e selecionar candidatos à cirurgia, para que casos de surdez sejam revertidos.

Critérios – Para fazer o implante, o paciente passa por vários procedimentos, que são os de anamnese, testes físicos, audiométricos e psicológicos, para que se possa entender o grau de surdez da pessoa e saber se poderá ser beneficiada. “Além do grau de surdez (severa a profunda), deve-se ter comprovação de que haverá maior benefício com o implante coclear do que com aparelho auditivo. É importante também a avaliação psicológica, para que o paciente entenda o que é a surdez e o que é o implante. Todo esse procedimento tem a duração variável, de acordo com o paciente”, informou Diego Farias.

A cirurgia de implante coclear tem a duração entre duas e quatro horas e é feita com anestesia geral. O paciente não sai da sala de cirurgia ouvindo, porque, segundo o otorrinolaringologista, o aparelho terá que se adaptar ao organismo da pessoa e, para isso, é necessário que ele realize acompanhamento com profissional da Fonoaudiologia. Para a fonoaudióloga Izi Pardal, representante da empresa parceira da campanha de triagem, “a fonoterapia é a parte mais longa do tratamento, pois o paciente não pode apenas ‘ouvir por ouvir’, é preciso dar significado ao que ele ouve”. O HUBFS oferece o serviço antes e depois da cirurgia do implante coclear.

O implante coclear começou a ser feito no Bettina em 2010 e a campanha de triagem ocorre desde 2015. “Na campanha de 2015, atendemos 500 pessoas, mas menos de 10% disso foi revertido para cirurgia. Por isso, a cada ano, procuramos informar melhor os pacientes para que possamos fazer uma seleção mais minuciosa e ter mais possíveis candidatos ao implante”, comentou a fonoaudióloga. O HUBFS possui cadastro aberto para o procedimento durante o ano inteiro.

Sobre a Ebserh – Desde outubro de 2015, o Hospital Bettina Ferro de Souza, vinculado ao Complexo Hospitalar da UFPA, é filiado à Rede Ebserh. Estatal vinculada ao Ministério da Educação, a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh) administra atualmente 40 hospitais universitários federais. O objetivo é, em parceria com as universidades, aperfeiçoar os serviços de atendimento à população, por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), e promover o ensino e a pesquisa nas unidades filiadas.

A empresa, criada em dezembro de 2011, também é responsável pela gestão do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (Rehuf), que contempla ações em todas as unidades existentes no País, incluindo as não filiadas à Ebserh

Texto e fotos: Paola Caracciolo e Edna Nunes – Ascom do Complexo Hospitalar da UFPA/Ebserh.

Inscrições abertas para formações na área da inclusão para docentes do Campus de Castanhal

O Núcleo de Acessibilidade do Campus de Castanhal, o Grupo de Educação Inclusiva da Região Amazônica (Geira) e a Coordenadoria de Acessibilidade (CoAcess) estão oferecendo, no mês de fevereiro, formações sobre inclusão para os docentes do Campus.

Abaixo, a programação dos cursos e os links para inscrição. Todos os cursos contam com carga horária de 8 horas.

OFICINA DE LIBRAS PARA DOCENTES UNIVERSITÁRIOS

Rebeca dos Reis Glin (GEPLISES e NAcess)

Data: 19/02/2019
Horário: 08:00 às 18:00
Objetivo: Possibilitar a aprendizagem da Língua Brasileira de Sinais (Libras) de modo a garantir a acessibilidade no atendimento e comunicação com as pessoas surdas da comunidade acadêmica no contexto de sala de aula.
Inscrições pelo link (Whatsapp)

ADAPTAÇÕES NO ENSINO SUPERIOR PARA O ALUNO COM DEFICIÊNCIA VISUAL

Prof. Esp. Aguinaldo da Silva Barros (CoAcess)

Paulo João Dourado da Silva Junior (CoAcess)

Data: 20 e 21/02/2019
Horário: 14:00 às 18:00
Inscrições pelo link (Whatsapp)

ADAPTAÇÕES NO ENSINO SUPERIOR PARA O ALUNO COM TRANSTORNO DO ESPECTRO AUTISTA

Profª. MSc. Rosilene Rodrigues Prado (CoAcess)

Data: 20 e 21/02/2019
Horário: 08:00 às 12:00
Inscrições pelo link (Whatsapp)

Texto e imagem: Divulgação