Programa Universidade no Quilombo lança publicação na XX Feira Pan Amazônica do Livro

“Os textos aqui reunidos dão conta das dinâmicas estabelecidas nas comunidades quilombolas, que desmistificam a oficialidade e vêm dar sustentação à nova historiografia produzida à luz das reivindicações do movimento”.


O trecho do prefácio da obra Quando a Universidade vai ao Quilombo – Educação, relações raciais e étnicas no Pará, assinado pela professora e militante do Movimento Negro, Joana Carmem Machado, resume o teor do livro, que vai ser lançado no dia 02 de junho na Feira do Livro, em Belém.
A obra reúne, em onze capítulos, os trabalhos de bolsistas de vários projetos do Programa de Extensão Universidade no Quilombo e complementa as informações de outro livro: Da Universidade ao Quilombo – Extensão, pesquisa, educação e sociabilidade na Amazônia, lançado em 2015.


As duas obras têm como organizador o professor Assunção Amaral, da Faculdade de Pedagogia do Campus da UFPA em Castanhal e coordenador do Grupo de Estudos Sociedade, Cultura e Educação e do Programa Universidade no Quilombo. Os textos que compõem os livros foram selecionados entre os conteúdos produzidos e apresentados por estudantes de graduação em eventos regionais, nacionais e até internacionais.


“São resultados de orientações de bolsistas. Fomos organizando matérias de produção, palestras, resumos expandidos e artigos produzidos pelos alunos da graduação”, conta o professor, que também informa que os alunos são de várias áreas como Pedagogia, Sistemas de Informação, Educação Física e Letras.


Para Assunção, levar esses trabalhos ao conhecimento do público dá visibilidade ao que está sendo produzido pelos acadêmicos dentro do Programa.


“Publicando o livro, mostramos a produção feita pelos alunos e colocamos o Campus de Castanhal num cenário de ação e produção intelectual”, afirma o professor Assunção, que também esclarece que se trata de um trabalho que discute as experiências de campo que o Programa proporciona aos alunos. “São textos, artigos e livros que estamos fazendo no âmbito da Universidade com ações em Quilombos. Nós trazemos a discussão étnico-racial para a formação de professores de nível superior e produzimos e divulgamos essa produção.”

O Programa

Ainda segundo Assunção, o Programa de Extensão Universidade no Quilombo existe desde 2011 e tem o objetivo de fazer a interação entre Quilombo e Universidade por meio de ações de extensão ligadas à educação, à cultura, ao ambiente e a questões étnico-raciais, aproveitando os recursos que as comunidades conhecem.

Interação que agregou muito aprendizado e experiências a Luiz Cláudio Júnior, bolsista do programa, que assinou textos nos dois livros sobre o Universidade no Quilombo. Prestes a receber o canudo, Luiz, que tem 24 anos, cursa Pedagogia no Campus Castanhal, e é natural do Município de Santa Izabel, começou no Programa como voluntário ainda em 2011. “Entrei na Universidade e senti vontade de conhecer um pouco de outras culturas, quando tivemos uma disciplina de antropologia”, revela o estudante que, ao participar do projeto Brincando e aprendendo com Recursos Naturais Quilombolasi, conseguiu ampliar sua formação acadêmica. “Essa experiência me possibilitou aprender mais sobre a África, desmistificar o que existe na televisão e me informar sobre os conhecimentos tradicionais que eles passam”.

Dentro do Programa, Luiz conheceu localidades quilombolas em Moju, Abaetetuba, Castanhal, Bonito e Inhangapi, entre outras. 

Dessa vivência, resultaram os capítulos dos dois livros e o tema para o TCC: “A organização social e educacional da comunidade quilombola de Macapazinho”.

Além de crescimento acadêmico, Luiz considera que o Programa foi um diferencial para o seu desenvolvimento pessoal. “Hoje, entendo que ser negro é questão de identidade. Não é um biotipo. Eu me autoidentifico como negro, mesmo não tendo a pele preta”, conclui.


Lançamento

O livro Quando a Universidade vai ao Quilombo – Educação, relações raciais e étnicas no Pará será lançado nesta quinta-feira, 02 de junho, na XX Feira Pan Amazônica do Livro. O lançamento será às 17h, no Estande do NAEA da UFPA.

Texto: Ascom-UFPA/Castanhal
Fotos: Ascom-UFPA/Castanhal e Acervo do Programa Universidade no Quilombo

Additional information