Home » Sem categoria

Category Archives: Sem categoria

Programa de Iniciação à Docência oferta bolsas para discentes da Faculdade de Matemática

A Coordenação do Projeto Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência da Universidade Federal do Pará (PIBID-UFPA) torna público o edital referente à seleção de bolsistas e voluntários do projeto PIBID, para o subprojeto: “RE/ações na iniciação à docência no curso de Licenciatura em Matemática, Campus Castanhal-PA”.

Serão ofertadas 8 bolsas (valor de R$400,00) e 2 vagas para voluntários, com duração máxima de 18 meses.

Os núcleos do projeto serão em Castanhal e Curuçá, com atuação nas Escolas: Escola Municipal EF Maria Hyluiza Pinto Ferreira, em Curuçá-PA e EEEFM Maria das Mercês de Oliveira Conor, em Castanhal-PA.

Só poderão candidatar-se à Iniciação à Docência (ID) discentes que atendam aos seguintes critérios de elegibilidade: I -Estar regularmente matriculado em curso de licenciatura da IES, na área do subprojeto; II – ter concluído no máximo 60% da carga horária regimental do curso de licenciatura ao ingressar no programa; III – ser aprovado em processo seletivo realizado pela IES; IV – possuir bom desempenho acadêmico, evidenciado pelo histórico escolar, consoante as normas da IES; e V – dedicar-se às atividades do PIBID, observando a carga horária mínima de trinta horas mensais.

As inscrições devem ser enviadas para o email liegekatia@ufpa.br, robertabraga@ufpa.br, rgermano@ufpa.br, com cópia para pibid_ufpa@ufpa.br, com o título da mensagem: “Candidatura à seleção de Bolsista_ID – subprojeto/núcleo – nome do(a) candidato(a)”.

O período de inscrições vai de 29 de setembro a 05 de outubro de 2022, até as 18 horas. Para saber quais são os documentos necessários à inscrição e para mais informações, acesse o edital de seleção, que também oferta vagas em outras cidades do Pará, tanto para alunos quanto para os professores das escolas cadastradas para receberem o PIBID.

Para mais informações, siga o Instagram @facmatufpa.

Texto: Divulgação Faculdade de Matemática
Arte: David Gomes Soares – Bolsista

Documentário lançado em Castanhal relata experiências de pesquisadora do Instituto de Medicina Veterinária

Uma produção do Observatório do Conhecimento (OC), com objetivo de mostrar que a trilha da produção científica pode ser percorrida por todas as mulheres, sem distinções de disciplinas ou área de estudo. Assim pode ser descrito o documentário “Ciência: luta de mulher”, que foi lançado nesta terça-feira, dia 27 de setembro, na Casa de Cultura de Castanhal.

A coordenadora do OC e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, Mayra Goulart, participou do evento e explicou qual o papel do Observatório.

“Trata-se de uma rede nacional, que articula diferentes entidades sindicais de universidades de vários estados e que tem como objetivo chamar a atenção do movimento sindical para a importância do conhecimento, da pesquisa, da tecnologia, enquanto atributos constitutivos do fazer docente”, esclareceu a docente, que falou, ainda, sobre a motivação para produção do documentário.

“O Observatório surgiu em 2019, em um contexto em que a universidade pública e o projeto que ela representa estavam em constante ameaça. Então, o OC surge em defesa das instituições e dos seus projetos de inclusão. O filme vem exatamente nesse escopo e, também, para chamar a atenção acerca da sub-representação das mulheres na ciência, na tecnologia, na universidade de modo geral”, elencou a professora Mayra Goulart.

Sobre a produção – O filme traz quatro mulheres, que são protagonistas em suas áreas de atuação: Helena Padilha, doutora em Serviço Social e professora aposentada da Universidade Federal de Pernambuco; Maria da Glória Teixeira, médica, doutora em Saúde Pública e professora da Universidade Federal da Bahia; Nina da Hora, cientista da Computação e pesquisadora de temas ligados à segurança digital e Isis Abel Bezerra, bióloga, doutora em Ciências Veterinárias e professora vinculada ao Instituto de Medicina Veterinária da Universidade Federal do Pará, Campus de Castanhal.

Com uma carreira bem-sucedida na produção de conhecimento, a professora Isis Abel, que foi celebrada no lançamento do filme em Castanhal, falou sobre a importância da representatividade feminina no universo da ciência.

“Na atualidade, no ambiente universitário de forma geral, percebe-se uma maioria de mulheres, pois o cenário mudou bastante, mas a gente ainda precisa de reconhecimento, de empatia diante das nossas necessidades, especialmente no período da licença maternidade, quando somos, muitas vezes, invisibilizadas. Então, a presença cada vez mais forte das mulheres vai trazendo essas pautas para o debate”, relatou a pesquisadora, que também refletiu sobre a sua participação no documentário.

“Foi uma experiência fantástica, pois me fez revisitar situações que eu tinha passado. Uma coisa é você falar e outra coisa é você viver. E ao falar, eu pude ponderar várias coisas que eu não tinha percebido e eu vi que fui enfrentando sem muito pensar”, concluiu.

Após a exibição do filme, foi realizado um debate com as professoras Mayra Goulart e Isis Abel, além de outras três mulheres que representam importantes coletivos e instituições de ensino e pesquisa de Castanhal: Sheyla Farhayldes Souza Domingues, diretora adjunta do Instituto de Medicina Veterinária/UFPA; Lilian Silva de Sales, coordenadora do Zo’é Grupo de Estudos Feministas e Marília Sena, Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres/Pajeú.

Castanhal foi o último local para exibição ao vivo do documentário, que foi lançado inicialmente em Brasília, percorrendo todas as associações docentes que integram o Observatório até chegar ao Município Modelo do Pará. Em breve, a produção “Ciência: luta de mulher”, dirigido por Rithyele Dantas, estará disponível no YouTube.

Para conferir a data oficial do lançamento do filme no YouTube, acesse regularmente o site do Observatório do Conhecimento. Para conferir o trailer, clique aqui.

Texto e fotos: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal

Campus de Castanhal vai realizar V Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão em novembro

Com o tema “Universidade e Vida na Amazônia”, o Campus da Universidade Federal do Pará em Castanhal vai realizar, no período de 08 a 11 de novembro de 2022, o V Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão (V SIEPEX).

O evento será realizado de forma presencial, com algumas atividades on-line, e tem como objetivo promover debates e intercâmbio de conhecimentos no âmbito da pesquisa, da extensão e do ensino, voltados ao desenvolvimento regional amazônico. Além disso, o SIEPEX pretende impulsionar a integração de estudantes, técnicos e docentes do Campus de Castanhal, bem como de colaboradores dos projetos internos e externos, nos debates envolvendo a produção em pesquisa, ensino e extensão na região.

Confira as datas para inscrições e não perca os prazos:

– Inscrições sem submissão de trabalhos e inscrições nos minicursos: a partir das 8h do dia 03/10 até as 23h59 do dia 29/10/2022

Qualquer pessoa interessada no evento pode se inscrever, gratuitamente, pelo endereço:  https://www.even3.com.br/siepexv/

– Inscrições com submissão de trabalhos: a partir de 03/10 até 23h59 do dia 14/10/2022.

Os trabalhos submetidos ao SIEPEX serão apresentados em uma das modalidades: comunicação oral ou pôster e precisam estar vinculados ao Campus da UFPA/Castanhal e devem ter como orientador, um técnico ou docente do referido Campus. Os trabalhos devem ser enviados na modalidade de resumo expandido. Todas as regras estão descritas no Edital do evento.

– Inscrições para Comissão de Comunicação e Transmissão: Os discentes interessados em fazer parte da comissão devem se cadastrar na plataforma do evento ou dirigir-se diretamente à Coordenação Acadêmica, no período de 26/09 a 14/10/22.

Essa comissão atuará no apoio às atividades de recepção, frequência, recebimento e distribuição de trabalhos aos avaliadores, a ocorrerem presencialmente e em plataformas digitais; na cobertura das salas de minicursos e palestras; na confecção de Flyers, entre outras atribuições.

– Submissão de propostas de eventos artístico-culturais: de 26/09 a 14/10/2022, com encerramento às 23h59.

As propostas de atividades artístico-culturais deverão ser enviadas para o endereço ufpasiepex@gmail.com. O participante deverá sinalizar o momento da apresentação (abertura, intervalos de atividades), bem como enviar uma descrição básica da proposta (do que se trata), e, ainda, a identificação geral: título da apresentação, nome e e-mails completos dos artistas, número de celular, instrumentos utilizados, e a duração. A Comissão Organizadora selecionará as atividades, a ordem de apresentação em cada período e divulgará o resultado até as 17h do dia 20/10/22, no e-mail do participante e na página do evento.

Submissão de propostas para comercialização de produtos: Os representantes das turmas dos cursos do Campus Universitário de Castanhal, com interesse em realizar vendas de produtos, tais como alimentos, artesanato e livros, durante a realização do evento, deverão apresentar ofício de solicitação, com descrição do(s) produto(s),responsáveis, dias e locais de comercialização, assinado pela Direção do curso, à Comissão Organizadora, na Coordenação Acadêmica do Campus, no período de 26/09 até as 23h59 do dia 14/10/2022. A lista com as propostas aceitas será divulgada até as 17h do dia 20/10/2022, no site do evento.

Serviço:

V Simpósio de Ensino, Pesquisa e Extensão do Campus de Castanhal
Período: 08 a 11 de novembro 2022
Inscrições com submissão de trabalhos: de 03 a 14/10/2022 até as 23h59
Inscrições sem submissão de trabalhos: 03 a 29/10/2022 até as 23h59
Site do evento: https://www.even3.com.br/siepexv/
Edital: clique aqui.

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal
Arte: Facomp UFPA/Castanhal

Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal divulga editais para Mestrado e Doutorado 2022/2

No período de 06 a 13 de outubro estarão abertas as inscrições on-line para as turmas de Mestrado e Doutorado 2022.2 do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal (PPGCan) da UFPA Castanhal. Os editais estão disponíveis no site do Programa.

Vagas – Para o Mestrado, estão disponíveis treze (13) vagas e para o doutorado, cinco (05) vagas, todas na área de Produção Animal.

Requisitos – Poderão participar da seleção para o Mestrado graduandos e graduados em Agronomia, Aquicultura, Biologia, Engenharia de Pesca, Oceanografia, Medicina Veterinária, Zootecnia e áreas afins. Para a seleção de Doutorado, somente podem concorrer às vagas candidatos titulados com Mestrado Acadêmico ou Profissional nas áreas de Ciências Agrárias e Biológicas ou outras áreas afins, desde que considerados pelo orientador aptos a desenvolverem a tese proposta.

Etapas das Seleções – O processo de seleção, tanto para o mestrado quanto para o doutorado, consistirá em duas etapas: em primeiro lugar, será realizada a análise da proposta do Pré-Projeto de Pesquisa e da apresentação da proposta enviada em vídeo no momento da inscrição, de caráter eliminatório. Na segunda etapa, ocorrerão a análise de Curriculum Vitae, de caráter classificatório. Confira o edital do mestrado e seus anexos aqui. Confira o edital do doutorado e seus anexos aqui.

Os resultados de cada etapa estarão disponíveis no site do PPGCan.

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal

Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia recebe conceito 4.0 na avaliação quadrienal da CAPES

Surgido em 2017, o Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia (PPGEAA), vinculado à UFPA Castanhal, em sua primeira avaliação do período quadrienal (2017-2020) da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) obteve reconhecido sucesso, aumentando seu conceito de 3 para 4.

“O feito surpreende, pois a maioria dos PPGs localizados na Amazônia somente atingem conceito 4 após o segundo período de avaliação quadrienal. Outro ponto que merece destaque é que o PPGEAA foi o único dos campi do interior da UFPA que subiu de nota, o que mostra o reconhecido empenho e sucesso de todos que fazem este Programa”, comemora o vice-coordenador do PPGEAA, professor José Guilherme Fernandes.

A coordenadora, professora Yomara Pires, explicou quais são os critérios adotados pela Capes para a atribuição dos conceitos.

“O processo de avaliação se dá por meio da coleta anual de dados públicos e transparentes, registrados pelos Programas da Plataforma Sucupira (plataforma comum ao Sistema Nacional de Pós-Graduação). A avaliação é realizada por pares: Comissões de especialistas da área e Conselho Técnico Científico do Ensino Superior”, relata a docente.

Os conceitos distribuídos aos PPGs se distribuem em notas de 1 a 7, sendo 3 (regular), 4 (bom) e 5 (muito bom). Os que obtêm notas 6 e 7 são os Programas com excelência, sendo referências para as Áreas. Conceitos 1 e 2 implicam no descredenciamento do curso e seus diplomas deixam de ter validade nacional. A nota máxima para programas que têm apenas o mestrado, como o PPGEAA, é 5.

A importância da avaliação se dá em diferentes aspectos: assegura ao aluno de mestrado ou doutorado que ele terá aulas e será orientado por professores competentes, cientificamente produtivos e reconhecidos por seus pares; garante a qualidade dos cursos; permite a concessão de recursos por parte do poder público e instituições privadas, levando em consideração os PPGs com melhores conceitos Capes. Além disso, permite que as próprias instituições avaliadas definam suas políticas de aprimoramento interno.

O PPG em Estudos Antrópicos na Amazônia concentra-se na área 45 – Interdisciplinar, estando na Câmera de Ensino II – sociais e humanidades. Dentre os critérios de avaliação da área interdisciplinar pontuam-se: perfil do corpo docente; atividades de pesquisa e produção científica dos docentes; produção intelectual dos discentes e egressos, aderência e atualização das áreas de concentração com as linhas de pesquisa; qualidade e adequação das dissertações; internacionalização e, agora, também o impacto social do programa.

Ao avançar da nota 3 para 4, o PPGEAA está habilitado para pleitear o doutorado, como anuncia o professor José Guilherme Fernandes.

“Muito feliz por esse sucesso, duplamente: por ter estado na gênese deste Programa e por, atualmente, estar na vice-coordenação, juntamente com a professora Yomara Pires. Parabéns à nossa comunidade acadêmica pelo empenho, e vamos ao doutorado!”, conclui.

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal
Arte: Ana Lima – Ascom UFPA/Castanhal

IX Simpósio Artístico-Literário e VII Colóquio de Linguística de Castanhal: publicado o edital de lançamento dos eventos

 

Foi publicado o Edital de Lançamento das Edições 2022 do Simpósio Artístico-Literário e do Colóquio de Linguística e Castanhal (Salic & Colic). Este ano, ambos os eventos possuem, em sua Comissão Organizadora e no Comitê Científico, docentes de Instituições de Nacionais Ensino para além da UFPA e, também, contam com palestrantes convidados que vêm de outros estados do Brasil, o que confere status de evento nacional à programação.

O Salic & o Colic ocorrerão de modo presencial, no período de 30 de novembro a 02 de dezembro de 2022, na UFPA/Castanhal. As inscrições estarão abertas dos dias 26/09 até 12/11, no site oficial dos eventos.

Confira o cronograma divulgado e não perca os prazos:

Submissão de propostas de Simpósio Temático Até o dia 23/09
Divulgação dos Simpósios Temáticos aprovados Até 26/09
Submissão de Resumos das Com. Orais para os Simpósios Temáticos e Atemáticos Entre os dias 26/09 e 21/10
Submissão de Resumos para Relatos de Experiência Entre os dias 26/09 até 21/10
Divulgação de Cartas de Aceite dos Resumos Até 28/10

Confira os valores das inscrições:

Ouvinte R$ 20,00
Estudante de Graduação/Graduado/Professor da Escola Básica com apresentação de trabalho  

R$ 25,00

Estudante de Pós-Graduação com apresentação de trabalho  

R$ 50,00

Professor/pesquisador com apresentação de trabalho  

R$ 100,00

Para se inscrever, acesse o site oficial dos eventos.

Leia também:

IX Simpósio Artístico-Literário e VII Colóquio de Linguística de Castanhal vão abordar temas ligados à educação no contexto pós-pandemia

XI SALIC e VII COLIC: aberto o período para proposição de simpósios temáticos

Divulgação: Ascom – UFPA/Castanhal

Professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos Antrópicos na Amazônia publica livros que contribuem para formação do sujeito criativo investigativo

No mês de agosto ocorreu o lançamento do livro intitulado “Formação de Especialistas em Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia Clínica e Institucional: Ensaios Orientados”, organizado pelo professor Dr. Carlos José Trindade da Rocha, docente da Faculdade de Pedagogia (FAPED) e do PPG em Estudos Antrópicos na Amazônia (PPGEAA) da UFPA Castanhal.

A obra busca contribuir com o trabalho de psicopedagogos e neuropsicopedagogos. O professor Carlos José explica que esses profissionais podem atuar em três áreas distintas:  institucional, clínica e hospitalar.

“No caso da primeira opção, o profissional poderá atuar principalmente em ambientes escolares, ajudando no processo de aprendizagem das crianças, com ou sem deficiência, evitando a desistência dos jovens devido às dificuldades na jornada educativa. Já quem escolhe a Neuropsicopedagogia Clínica, atuará em espaços como consultórios e postos de saúde (espaços não formais de educação). O seu objetivo principal será trabalhar com pacientes que possuem alterações em habilidades comunicativas, auditivas e cognitivas. Por fim, no terceiro ramo, o profissional irá atuar em espaços ligados à área hospitalar, lidando principalmente com o processo de reabilitação de pessoas que sofreram danos cognitivos, como pacientes vítimas de Acidente Vascular Cerebral (AVC)”, elencou o pesquisador.

Ainda no mês de agosto, o professor Carlos José também publicou o livro “Pesquisas em educação química: Concepções, Processos e Recursos Educacionais no Contexto Amazônico”, fruto do seu estágio de Pós-Doutoramento, organizado em parceria com a professora Dra. Sidilene Aquino de Farias (UFAM). A obra reúne pesquisas do Mestrado em Ensino de Química ofertado pelo Programa de Pós-Graduação em Química (PPGQ) da Universidade Federal do Amazonas (UFAM). O professor esclarece a importância da obra.

“As pesquisas em Educação Química contribuem para que os egressos possam bem compreender o Ensino de Ciências no contexto/realidade amazônica, uma vez que foram investigações com ações de atos de ensino e estratégias atuais para atuação e mudança de concepções mais humanizadas aos atos de ensino e pesquisa do pedagogo”, conclui.

Para fazer o download gratuito da obra “Formação de Especialistas em Psicopedagogia e Neuropsicopedagogia Clínica e Institucional: Ensaios Orientados”, clique aqui. Para adquirir a obra, clique aqui.

 

Texto: Paula Lopes e Luis Otávio da Silva – Ascom UFPA/Castanhal
Arte: Ana Caroline Lima – Ascom UFPA/Castanhal

Inscrições abertas para o Exame Nacional de Acesso ao Mestrado Profissional em Matemática

A Comissão Acadêmica Nacional do Mestrado Profissional em Matemática em Rede Nacional (Profmat) divulgou o edital do Exame Nacional de Acesso (ENA) para interessados em ingressar na turma 2023, que terá início em março. As inscrições poderão ser realizadas de forma on-line, até o dia 03 de outubro de 2022. Clique aqui para se inscrever.

Formado por uma rede de Instituições de Ensino Superior, incluindo a UFPA, o Profmat é recomendado pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), reconhecido pelo Conselho Nacional de Educação (CNE) e validado pelo Ministério da Educação, com nota 5 (nota máxima para programas de mestrado). Ele tem como objetivo proporcionar formação matemática aprofundada, relevante para o exercício da docência na Educação Básica, especialmente para professores de escolas públicas que busquem aprimoramento da formação profissional.

Público-alvo – Poderão participar da seleção, professores em exercício da docência de Matemática na Educação Básica das redes pública ou privada, portadores de diploma de curso de graduação reconhecido pelo Ministério da Educação, em qualquer área, respeitando-se as normas de cada Instituição Associada.

Vagas – Em todo o Brasil, o Profmat oferta 1.400 vagas. Para a UFPA foram disponibilizadas 54 vagas para as turmas de 2023, sendo 10 em Castanhal, 12 em Abaetetuba, 13 em Bragança e 19 para o Campus de Belém.

Calendário – O Exame Nacional de Acesso será aplicado no dia 22 de outubro de 2022, presencialmente, no horário das 14 às 17h. A prova será constituída de 30 questões de múltipla escolha. Os candidatos aprovados deverão realizar matrícula até 20 de janeiro de 2023. Para consultar o edital do Profmat, clique aqui.

Taxas – O Mestrado Profissional em Matemática é gratuito, mas para a inscrição no processo seletivo será cobrada taxa no valor de R$ 82.

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal
Imagem: Divulgação Profmat

Discentes da UFPA/Castanhal que residem em outros municípios poderão solicitar carteira de meia passagem intermunicipal

Até o dia 30 de setembro, os discentes de graduação e pós-graduação da UFPA, Campus de Castanhal, que residem em outros municípios, poderão renovar ou solicitar a primeira via da carteira de meia passagem intermunicipal.

Documentos necessários – Os alunos interessados devem apresentar os seguintes documentos para o cadastramento: duas fotos 3×4 com fundo branco, declaração ou atestado de matrícula, original e cópia do comprovante de residência atualizado (água, energia ou telefone) no nome do aluno ou de seus responsáveis (para quem não possui comprovante em seu nome, basta apresentar contrato de aluguel ou declaração de residência reconhecida em cartório), cópia da carteira de identidade (RG) e cópia do cadastro de Pessoa Física (CPF), além do requerimento preenchido (clique aqui para acessar). É possível obter uma cópia do requerimento nas duas reprografias do Campus.

A documentação deve ser entregue à Coordenadoria Acadêmica (Prédio Administrativo – Altos), no horário das 9 às 13h e das 13 às 17h. Também é possível entregar das 17 às 19h, na Secretaria das Faculdades, para o secretário Washington.

Serviço:
Renovação ou solicitação da primeira via da carteira de meia passagem intermunicipal
Prazo: até 30/09/2022
Local: Coordenação Acadêmica (9 às 12h e 13 às 17h) e Secretaria das Faculdades (17 às 19h).

Texto: Paula Lopes – Ascom UFPA/Castanhal
Arte: Ana Caroline Lima – Ascom UFPA/Castanhal

IX SALIC e VII COLIC: aberto o período para proposição de simpósios temáticos

No período de 30 de novembro a 02 de dezembro de 2022 serão realizados, de forma presencial, o IX Simpósio Artístico-Literário de Castanhal (SALIC) e o VII Colóquio de Linguística de Castanhal (COLIC), com organização da Faculdade de Letras da UFPA Campus Castanhal.

Com a publicação da Primeira Circular, está aberto o período para submissão de propostas de Simpósio Temático. A proposta deverá ser feita por dois pesquisadores doutores, sendo ao menos um deles vinculado a uma Instituição de Ensino Superior (IES). Os proponentes exercerão a função de Coordenação de Simpósio e terão, entre suas atribuições, a de avaliar e selecionar os trabalhos recebidos, garantindo ampla e democrática participação no Simpósio, e ainda proporcionar o tempo necessário para as apresentações e discussões dos trabalhos. Além disso, as propostas devem contemplar um dos Eixos Temáticos dos eventos. Os resumos de propostas de Simpósios devem ser enviados para o e-mail: salic.colic2022@gmail.com até o dia 23 de setembro.

Inscrições para o evento – A submissão de trabalhos e inscrição para ouvintes iniciam no dia 26 de setembro e serão realizadas no site oficial. O valor para a inscrição é de 20 reais para ouvinte, 25 reais para estudante de graduação/graduado/professor da escola básica com apresentação de trabalho, 50 reais para estudante de pós-graduação com apresentação de trabalho e de 100 reais para professor/pesquisador com apresentação de trabalho.

Temática deste ano – O IX SALIC e o VII COLIC, este ano, têm por tema: “Desafios e estratégias da pesquisa e da atuação docente no contexto pós-pandemia”. “O intuito é discutir as problemáticas ocasionadas no convívio educacional, em seus diferentes níveis e esferas, e evidenciar, por exemplo, as defasagens oriundas do período em que os alunos não tiveram aulas presenciais”, destaca a professora Márcia Ohuschi, coordenadora dos eventos.

O tema escolhido traz para a discussão o cenário pandêmico que evidenciou as profundas desigualdades no Brasil, inclusive as relacionadas ao acesso dos estudantes aos recursos tecnológicos, além das novas abordagens e reconexões dos discentes com o ambiente educacional após esse período de ausência física nas salas de aula e consequente domiciliação das escolas e das universidades.

Para inscrição e mais informações leia o edital de lançamento e acesse o site do evento.

Texto: Paula Lopes e Ana Caroline Lima – Ascom UFPA/Castanhal
Arte: Divulgação SALIC/COLIC